sábado, 27 de setembro de 2008


3 comentários:

julio de castro disse...

precioso esse caldeirão, moça.

Flavinha disse...

Faltou um pedacinho essencial:

não olhe pra trás,
apenas começamos...
o mundo começa agora,
apenas começamos...


Lindo o teu espaço. Leve como uma carícia de pluma.

Beijos, moça :)

Salve Jorge disse...

Quem conta um conto
Aumenta um ponto
Ou dois
Afinal é tanto
Que fica-se tonto
Oras pois
E depois
Vira canto
Revira os cantos
De quem conta
E de quem tá na outra ponta...